Início > Análises > [Livro] O Caso de Charles Dexter Ward

[Livro] O Caso de Charles Dexter Ward

Título: O Caso de Charles Dexter Ward
Autor: Howard Phillips Lovecraft
Editora: L&PM

Charles Dexter Ward sempre foi um garoto diferente. Se ele vivesse em nossos dias seria o típico nerd antipático, com a peculiaridade de se interessar muito por arqueologia. Esse interesse começou a se tornar uma fixação quando ele descobriu algo interessante no passado de sua família. Joseph Curwen era um de seus antepassados e na sua época gerou as mais diversas suspeitas da sociedade, mas conseguia disfarçar enquanto se misturava entre a sociedade. Mas quando ele toma por esposa uma mulher prometida a outro homem, Ezra Weden, este começa a ficar determinado a desmascarar o tal Sr. Curwen, seja o lá o que ele fazia. Algumas pessoas já tinham conhecimento do estranho acervo que o misterioso homem tinha em casa, mas Ezra começou a bisbilhotar também a misteriosa casa de campo de Curwen, e muitas coisas estranhas aconteciam lá, sem mencionar as bizarras correspondências que eram endereçadas àquele lugar.

O tal Curwen acabou sendo praticamente apagado dos relatos históricos depois de uma invasão armada à sua casa de campo, para matar o “bruxo”. Mas Charles se dedicou muito à busca, e acabou encontrando mais do que deveria sobre seu antepassado. Não demorou muito até que o próprio Charles começasse a repetir em sua casa os mesmo fenômenos que antes assombravam a casa de campo de Joseph Curwen. A família então pede dedicação redobrada a seu médico, que já tratava de Charles desde sua infância. E então o doutor Marinus Bicknell Willett começa a desvendar o que havia por detrás da loucura que começava a dominar Charles Dexter Ward, com suas viagens a locais obscuros da Europa, práticas de rituais anormais e uma troca de correspondências com uma caligrafia estranhamente familiar…

Tenho que confessar que este não foi dos mais fáceis de ler. Já tinha lido outros livros e contos do mesmo autor, e acho que o horror “Lovecraftiano” é o melhor dos subgênero de horror, mas uma vez um amigo meu disse que tinha lido algo dele e que não tinha gostado. Bem, se eu tivesse começado por esse livro eu entenderia o que ele quis dizer. A história é boa, sem dúvidas, mas o problema é que a história deste livro daria um ótimo conto.

A trama começa com um desenvolvimento muito lento. Quase trinta páginas apenas descrevem todas as minúcias da cidade em que moravam nosso personagem, com direito até de saber quando tal e tal casa foram repintadas, reparadas, porque haviam certos detalhes e determinados lugares e por aí vai. E todo esse detalhismo desnecessário continua na descrição da vida no passado da cidade, com detalhes da população,da vida e dos costumes particulares de coadjuvantes menores. A história realmente parece apenas começar já muito adiante no livro, com apenas um ou dois detalhes importantes presentes até termos um ritmo orientado. Resumindo: tem muita enrolação.

Sei que as histórias precisam tomar um tempo para descrever seu status quo normal antes de quebrá-lo com a trama, e isso é ainda mais importante em histórias de horror, mas boa parte do livro é apenas fonte de sonolência. Sei também que não revelar todos os segredos é importante para manter um clima, mas é bom manerar para não decepcionar demais seus expectadores. Isso é notável no momento em que o grupo de homens planeja a invasão da casa de Curwen: São 11 páginas descrevendo cada detalhe, cada passo, cada movimento que a força de ataque faria; até mesmo o apito que seria usado nos sinais de aviso é descrito com seus detalhes. Toda aquela preparação, todo aquele clima de tensão antes do combate final com as forças das trevas. E no final das contas… ninguém sabe. O único relato da invasão em si veio de uma pessoa que esteve apenas no planejamento dela. E o Howard tremeu em seu túmulo ao gargalhar “RÁ! PEGUEI MAIS UM!”.

Mas ainda temos uma boa investigação, vários rituais macabros e a participação de Yog-Sothoth! Sim, é uma história boa que deve ser extraída do meio de um monte de inutilidades. Com o tempo você começa a se acostumar e simplesmente passar por cima de boa parte das informações anexas, mas mesmo assim perde-se algo do ritmo.

  1. Ymor
    23/07/2011 às 11:41 pm

    Putz cara, achei sensacional do conto justamente a a invasão da casa de Curwen. A atmosfera que o lovecraft cria é fantastica, você fica tenso lendo a preparação pra depois só ter um vestigio do terror presenciado, se os que voltaram tivessem falado algo sobre o que aconteceu teria sido decepcionante. O que mais gostei no livro foi justamente as esquidavadas do autor sobre o terror em si, deixar aquilo tudo para a imaginação tornou as imagens mais poderosas na minha cabeça.

  2. MK
    01/08/2013 às 12:29 am

    Concordo com o Ymor; esquivar essas cenas de horror, apesar de algumas vezes ser muito decepcionante, faz o leitor ter uma visão própria e ainda mais tenebrosa de tais acontecimentos. Aliás, de certa maneira, o livro é um relato de forma que todas as informações dependem do conhecimento obtido pelos investigadores-protagonistas, logo não faria muito sentido uma descrição exata e detalhada destas cenas nunca reveladas pelos participantes. Realmente as descrições desnecessárias muitas vezes tornam a leitura um pouco cansativa, mas não acho que esta história se adequaria tão bem a um conto; já que é complexa a tal ponto que perderia muitos detalhes importantes. Até achei o livro um tanto extenso, e só não é extremamente longo por que a escrita em forma de relato acaba tornando algumas passagens bem objetivas. Não acho também que o detalhismo extremo do desnecessário faça desmerecer esta incrível obra. O mistério deixado pelo personagem desconhecido que apareceu nas profundezas da casa em Pawtuxet foi uma boa jogada de Lovecraft; e pra mim essa é uma das melhores obras do autor.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: