Início > Análises > [Livro] Noites Brancas

[Livro] Noites Brancas

Noites Brancas, L&PMTítulo: Noites Brancas (Белые ночи)
Autor: Fiódor Mikhailovich Dostoiévski
Editora: L&PM

Como você poderia media a fama de um escritor? Eu proponho um método muito simples e eficaz: Pegue um livro desse escritor, se o nome do autor estiver escrito em letras maiores que o próprio título do livro, esse escritor é famoso. Quanto mais desigual estivar o espaço dedicado ao autor e ao título, mais (ou menos) famoso é o escritor. É possível notar esse fenômeno em livros escritos por pessoas como Shakespeare, Saramago, Paulo Coelho e até alguns da Stephenie Meyer. Certas pessoas conseguiriam vender livros mesmo se colocassem apenas o seu nome na capa do mesmo, independente do conteúdo (e alguns vendem livros mesmo sem conteúdo…).

Mas voltando ao assunto, precisava de algo para descontrair um pouco da massiva densidade de Duna e suas mais de cinco centenas páginas, encontrei por acaso esse livro em uma ida à biblioteca e um Dostoiévski de menos de 100 páginas pareceu um interlúdio ideal. Dostoiévski é um dos indivíduos que consegue colocar mais destaque em seu nome do que no título do livro. E com o mais devido dos méritos.

Noites Brancas foi publicado em 1848, sua última obra escrita antes do exílio na Sibéria. Ela conta a história de um solitário sonhador que vivia na cidade de São Petersburgo e que por um acaso do destino, se encontra com a jovem Nástienhka, que tinha também seus problemas de solidão. Quase que imediatamente eles desenvolvem uma Фёдор Достое́вскийamizade tal como se fossem amigos de muitos e muitos anos, completamente íntimos e dissertam segredos da vida uns para os outros. Seus encontros deviam ser sempre noturnos por que a jovem, órfã, devia ficar o dia todo com a sua saia presa na saia de sua avó, cega. O protagonista nunca teve sucesso em suas relações sociais, tanto que passou quase toda a sua vida até então sozinho e sonhando, e fazendo caminhadas noturnas na cidade.

Nástienhka, por sua vez, conta que a sua avó costumava alugar o quarto de cima da casa em que ambas moravam. Um desses inquilinos certa vez levou avó e neta para assistirem a ópera, e mais umas duas vezes muito esporadicamente ao longo do tempo em que morou ali. Quando ele estava para ir embora, a jovem arrumou suas roupas apressadamente e foi pedir para ir embora com ele. Ele disse que era muito pobre para se casar, e que se um dia passasse a ter condições para tal coisa, logo iria buscá-la. Ela passou um ano sem ter nenhumas notícias e recentemente descobriu que ele havia chegado na cidade a uns 3 dias e que não foi lhe dar nenhuma notícia. Ela estava desesperada e aflita por um amor que praticamente não conheceu, passou muito tempo fora e não deu nenhuma notícia, e ficou desabafando e chorando nos ombros do seu único amigo, que a consolava como podia e faria tudo o possível para ajudá-la.

Não é difícil inferir o final da história, se você tiver algum conhecimento do autor e suas obras que exploram temas como autodestruição, humilhação, loucura e morte. Mesmo este livro não estando entre os mais pesados, ele é com certeza muito denso e incisivo. O autor mesmo teve toda uma história cheia de agruras e desilusões, e ele é capaz de explorar em um livro tão pequeno estes temas que são tão complexos com uma visão aguçada e impactante.

 

"Noite branca" refere-se a um fenômeno comum na Europa em que, mesmo à noite, o sol não chega a se pôr completamente.

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: